MULHER MARANHENSE DIZ QUE FOI OBRIGADA A FAZER SEXO COM JOÃO DE DEUS QUANDO TINHA 14 ANOS


O Ministério Público de Imperatriz recebeu nesta semana denúncias de duas mulheres daquela cidade, que acusaram o médium João de Deus de abuso sexual, em épocas distintas.
Os dois casos ocorreram quando as duas vitimas eram adolescentes. O primeiro quando a vítima era adolescente de 14 anos e foi abusada no hotel de propriedade de sua família em Imperatriz.

João de Deus estava de passagem pela cidade e obrigou a menor a manter relações sexuais com ele, argumentando que a vítima estava com a luz negativa.

Em Abadiânia, na casa Dom Inácio Loyola, a outra vitima tinha 16 anos e sofria de depressão. Ela relata que o médium a levou para o quarto, deu uma água de pétalas de rosas, enquanto acariciava seu corpo, sentiu o pênis tocando sua vagina. Disse que estava inconsciente, após ter bebido a água que o médium ofereceu.

Depois do ocorrido, a então adolescente, voltou pior do que se encontrava. Foi em busca de respostas, mas voltou com feridas na alma. 23 anos depois, o caso esta indo à justiça.

Após denuncias no programa “Conversa com Bial”, mais de 506 mulheres denunciaram o médium ao Ministério Publico. Muitos crimes já prescreveram, por conta da nova lei, relacionada a crimes sexuais. O médium João de Deus. Encontra-se preso em Goiânia.