Prefeita/professora Vanderly Monteles menospreza classe da educação e aplica recursos de Precatórios do FUNDEF em obras milionárias.

Por: Alexandre Cunha
A cidade de Anapurus que foi contemplada com cifras milionárias da repatriação e  a prefeita Vanderly Monteles que é professora da rede Municipal recusou – se a repassar a porcentagem dos colegas educadores e como gestora Municipal optou por realizar obras superfaturadas como construções de escolas.

O blog Alexandre Cunha apurou e constatou valores Milionários na construção de apenas três escolas municipais, que somadas ultrapassam a quantia de 4.350.228,29 (quatro milhões trezentos e cinquenta mil, duzentos e vinte oito reais e vinte nove centavos).

Veja abaixo as licitações  superfaturadas
Escola está licitada com valor acima de R$ 2 milhões de reais, click na imagem para melhor visualizar.   
Click na imagem para melhor ampliação. 
Além das construções milionárias a gestora/professora contratou empresa especializada para execução dos serviços de reforma de escolas no valor R$ 1.484.754,65 (Um milhão quatrocentos e oitenta e quatro mil setecentos e cinquenta e quatro reais sessenta e cinco centavos).
Não contente com valores milionários citados acima a gestora/professora Vanderly Monteles também licitou a construção de um centro de educação continuada em Anapurus, além de 3 (três) quadras poliesportiva nos povoados Guadalupe, São Cosme e Bebedouro, tudo no intuito de  não repassar um centavo para os profissionais da educação Básica.


Na mira da justiça.
O Tribunal de Contas da União (TCU) que, em parceria com o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) está realizando fiscalização sobre a correta aplicação dos recursos oriundos de precatórios do Fundef, e está convocando representantes de vários municípios Maranhenses fiscalizados a entrarem em contato urgente com a Secretaria do TCU no Maranhão, na convocação está citado o município de Anapurus.  

A fiscalização conjunta atende aos acórdãos 1824/2017, 1962/2017 e 1518/2018, todos com voto condutor e relatoria do ministro Walton Alencar Rodrigues e deliberação do Pleno do TCU. 

Menosprezo a classe da educação
Com toda essa situação a gestora/professora Vanderly Monteles menospreza a classe de educadores aplicando de forma irregular os recursos da repatriação em construções superfaturadas.

Enquanto isso o educador que esperava receber algum valor da repatriação que por direito lhe pertence ficarão a VER NAVIOS.

Abaixo, escolas que estão sendo alvo de fiscalização do TCU e TCE - MA. A gestão Municipal terá que justificar a aplicação dos recursos da repatriação.