Oficiais de Justiça discutem ações estratégicas para a Central de Mandados

PLANEJAMENTO

Oficiais de Justiça de São Luís participaram, nos dias 9 e 10 de fevereiro, de workshop sobre planejamento estratégico promovido pela Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão, em parceria com a Central de Mandados da Comarca da Ilha, no auditório do Fórum “Desembargador Sarney Costa”, no Calhau. 

Compareceram às reuniões 43 oficiais de Justiça lotados no termo judiciário de São Luís, que trabalham sediados no fórum, os juízes Andréa Perlmutter Lago, diretora do Fórum; Laysa Paz Martins Mendes, coordenadora da Central de Mandados; e Nilo Ribeiro, coordenador de Planejamento e Aprimoramento da Justiça de 1º Grau e o servidor Francisco Cesar da Silva, secretário da Central de Mandados.  

Durante os dois dias de reuniões de trabalho, foi debatida a implementação de ações estratégicas para orientar as atividades administrativas na Central de Mandados, que deverão ser executadas com o objetivo de otimizar a gestão do cumprimento de ordens judiciais encaminhadas pelas unidades judiciárias da Comarca da Ilha de São Luís vinculadas ao órgão.

O plano de ação será utilizado no enfrentamento e solução de problemas identificados pelos oficiais de Justiça do órgão, durante o trabalho diário no cumprimento das ordens judiciais nos distritos da capital, e será acompanhado, monitorado e atualizado sob a coordenação da Coordenadoria de Planejamento da CGJ-MA.  

Dentre as necessidades do setor, estão a falta de sistematização dos dados e atividades, que geram reclamações das unidades judiciais e dos próprios oficiais de justiça; a carência de um sistema informatizado  próprio, que possa agregar os dados dos sistemas de acompanhamento processual sobre o fluxo dos mandados distribuídos por espécie, oficial de Justiça, e prazos de cumprimento, a fim de que a direção e coordenação do órgão Coordenação possa agir de forma proativa, gerindo e monitorando o ato processual, evitando a morosidade e o retrabalho.  

“O que se tem hoje na Central de Mandados é um controle por meio de planilha, alimentada manualmente, após extração de dados dos sistemas processuais, o que implica trabalho árduo e desnecessário para o atual estágio de informatização em que nos encontramos. Ademais, essa planilha não serve para que se imprima uma coordenação proativa, ficando esta, via de regra, ciente das falhas apenas depois de consumadas e objeto de reclamações dos juízes e secretarias judiciais”, explica a juíza coordenadora da Central de Mandados. 

WORKSHOP 

Durante o workshop, a instrutora Aline Mendonça, coordenadora de planejamento, falou sobre a metodologia de trabalho e apresentou as ferramentas de gestão estratégica a serem aplicadas ao longo das reuniões. Os oficiais foram divididos em grupos de trabalho, apresentaram e discutiram propostas para compor o plano de ação. 

“Durante esses dois dias, fizemos a definição das diretrizes estratégicas, com a análise da Matriz SWOT (forças, fraquezas, desafios e oportunidades) e uma proposta de plano de ação. Agora vamos consolidar o resultado dos trabalhos e formular um plano de ação com prazos de execução e responsáveis pelas ações especificados”, informou a coordenadora de planejamento da CGJ-MA. Após a compilação dos materiais recolhidos durante as reuniões técnicas, será apresentado o plano de ação para a Corregedoria Geral da Justiça e a coordenação da Central de Mandados. 

Assessoria de Comunicação da Corregedoria

Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão